sexta-feira, 31 de outubro de 2008


Acordei com uma música tocando. O Henrique tinha gostos bem diferentes dos meus. Nos entendíamos no bom humor e na cama (claro!). Aquela música era meio estranha, mas tudo bem. Levantei, fui até o banheiro, lavei o rosto, ajeitei o cabelo; meu corpo nú sentia o calor que já fazia àquela hora da manhã. Dispensei qualquer tipo de roupa; nua, fui até a cozinha ver o que o Henrique preparava. Só de cueca, olhava pro meu armário aberto, não sei bem o que escolhia, só sei que não achou. Fechou e quando se virou deu de cara comigo, parecia ter tomado um susto, mas logo me abraçou passeando com suas mãos por meu corpo.

Eu tenho estatura mediana, mas nos braços do Henrique eu me perco. Ele é enorme. Fico excitada só de lembrar da sua 'grandeza'. Tomamos café juntos e assim foi durante todo o fim de semana, ele só foi embora na segunda e direto pro trabalho. Ficamos trancados no apartamento todo o domingo, e trancados um dentro do outro várias vezes ao dia. Confesso o quanto sou folgosa, mas o Henrique é insaciável. Tive que renovar meu estoque de camisinha assim que ele me se despediu, não que eu fosse sair por aí usando com qualquer um [o que não é má idéia!], mas proteção nunca é demais.

Ele me deu o prazer de um final de semana caseiro, e eu dei tudo de mim pra ele. Suas mãos [enormes] me submetiam enquanto ele me metia entre as pernas aquele seu cacete grandioso. [Suspiro!] E se tem algo que esse grandão faz bem é usar seu pau pro meu prazer. Quando me beija inteira e passea por meu corpo com suas mãos fortes, me enlouquece, me excita, me deixa fervendo de tesão. Lembro que quando conheci o Henrique, antes das festinhas do Márcio, pensei que estivesse apaixonada, mas percebi que era só desejo e desde então não há um encontro nosso que não acabe na cama.

Pensando bem, teve sim, mas aí acabamos no carro... Delícia! Não dá pra esquecer daquele encontro... Não sei como, já estavamos no banco de trás, eu sem calcinha, ele sem calça; minha boca no seu membro e a boca dele na minha xana, nunca tinha provado um 69 no carro, [huum] foi delicioso. Desde então, não há encontro nosso que não role sexo. Sinto uma atração inexplicável pelo Henrique e só em vê-lo já me sinto excitada, acesa e louca para prová-lo de novo.

Na segunda, quando cheguei das 'compras' vi que tinha email na caixa de entrada... Era ele, o R.

Assunto: SAUDADES


-


Aos leitores:

Peço que me desculpem pela falta de posts. Mas posso explicar... A autora está entrando em épocas de provas e trabalhos da faculdade, ou seja, o tempo ficou bem mais reduzido, sem falar que a inspiração se esvai quando a pressão dos estudos chega. Mas sempre que possível estarei atulizando. Abraços a todos

4 comentários:

  1. é finalmente entrarei de férias querida!
    não aguento mais tanta reclamação de clientes!!!
    to indo viajar amanhã
    beijos
    quando eu retornar eu me atualizarei do seu blog.


    ah! boas provas na facul!

    ResponderExcluir
  2. o melhor de tudo é se perder nos braços... rsrs


    linda,
    boa sorte em seus compromissos acadêmicos!


    bjs nossos* =D

    ResponderExcluir
  3. Ah!
    O instrutor de esta de volta...
    Ui!

    ResponderExcluir
  4. Você é que está certa: sem inspiração não dá. Mas ficaremos no aguardo.

    Beijos e boas provas.

    Enfil

    ResponderExcluir