quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Na caixa de entrada...

(Foto: Jan Hronsky)

"Olá minha linda
Tudo bom?
Já nem me lembro mais do teu cheiro, do teu toque, do teu corpo...
Quero te encontrar de novo, e logo!
Ás 15hrs te ligo. E não aceito 'não' como resposta.
R."

Olhei pro relógio, eram 14:45. Sorri. Lembrei de nós e do nosso último encontro. O R. é minha alma gêmea do sexo e por vezes, quando paro pra refletir, sinto-me como que apaixonada por ele. O desejo se fez presente imediatamente, mas confesso que pensei tempo suficiente (15 minutos) pra decidir que não nos veríamos naquela segunda-feira. O Henrique sugou minhas forças, e eu queria poder me dar inteirinha pro R.
15 horas em ponto o celular toca. Eu sabia bem quem era...
- Alô
- Oi minha gostosa
- Oi
- Leu meu email?
- Li sim, estava só te esperando
- Huum - ele parecia sorrir - então posso te ver hoje?
- Hoje fica um pouco ruim pra mim, mas...
- Mas? - ele parecia ansioso
- Amanhã você trabalha?
- Não, entrei de férias
- Aaah, ninguém me disse nada...
- Fala! Amanhã? - ele relamente parecia ansioso
- Bom, estava pensando se pela manhã... - ele me interrompeu de novo
- Está ótimo pela manhã, mas você vai passar o dia todo comigo?
- Nossa! - eu não me controlei, pensei alto demais (rs) - Você quer?
- Quero sim! Você todinha! Num dia inteiro! Só minha - ele parecia estar morrendo de desejo e isso me deixou enlouquecida.
- Tá bom! Então eu te encontro ou você me encontra?
- Eu te encontro!
- Tá! Estou a sua espera!
- Ótimo! Beijos minha linda.
- Outros
Desligamos.
O desejo do R. me deixou animadíssima. Passei o resto da tarde descansando. Afinal, o próximo dia prometia. Várias fantasias passaram por minha mente. Lembranças dos encontros anteriores e vontades para encontros vindouros... Preparei a casa. Pela voz e palavras suas, o R. parecia querer 'começar' cedo. Deduzi que devia esperar que algo acontecesse ainda no meu apartamento. Arrumei tudo, chequei a dispensa - tudo certo! Separei roupas e langeries variadas. Por mais fantasias que rondassem a minha mente, ainda não sabia o que o R. esperava e planejava.
Fui dormir cedo. Ainda estava me recuperando da 'ressaca' que o Henrique me deixou. Mas, pela manhã, acordei renovada, novinha em folha. Tomei um super banho, refrescante, delicioso e demorado. Olhei-me no espelho, nua. E pensei se não era melhor receber o instrutor despida de qualquer adereço, assim, como estava no espelho... (?!?) Decidi pôr um vestidinho leve, curto e fluído. Contudo, sem nenhuma peça íntima por baixo. Mordi os lábios só de pensar no tesão do R. ao me 'pegar' daquele jeito... (huum!)
O dia estava quente e eu estava aproveitando a visita do sol a minha varanda. Eram 9 horas da manhã quando o interfone tocou... era ele, o R. Que não demorou mais que 5 minutos pra tocar minha campainha. Abri a porta. Ele me puxou pra perto e me beijou a nuca...

8 comentários:

  1. bom esse desejo que te consome!



    rs
    quero ver o resto!


    bjs da fê =D

    ResponderExcluir
  2. o beijo na nuca....
    Teu blog me inspira, gosto daqui.
    Tenha um ótimo final de semana.
    Maurizio

    ResponderExcluir
  3. Ui!
    Beijo na nuca + pegada de jeito?
    O dia prometeeeeeee!
    Um xero!

    ResponderExcluir
  4. Delicioso um desejo assim,vontade louca de sentir o outro,conta mais,

    bjs,

    ResponderExcluir